Sexta-feira, 11 de Maio de 2018 - 09h14 - Atualizado em: Sexta-feira, 11 de Maio de 2018
Inter pediu ao Grêmio para controlar corneta e provocação após títulos
Jogadores do Grêmio cornetam o Inter em comemoração do título do Gaúcho
Foto: Divulgação

Grêmio e Internacional vão se enfrentar pela quarta vez no ano e o capítulo de 2018 na rivalidade Gre-Nal já tem páginas marcantes. Uma delas diz respeito aos bastidores entre os jogos válidos pelo Campeonato Gaúcho. Ali, jogadores do grupo colorado fizeram contato com atletas do elenco tricolor e pediram parcimônia em provocações e cornetas recentes.

A conversa ocorreu em março e foi apenas entre os jogadores. Um papo informal que pedia compreensão com o momento vivido pelo Inter.

A leitura era de que as provocações acirravam ânimos e poderiam fomentar problemas até com torcedores. Do outro lado houve resposta de que a postura já havia sido adotada em cenário inverso, quando o Inter viveu sequência de títulos.

O Grêmio voltou a ganhar títulos no fim de 2016 e no mesmo ano o Internacional foi rebaixado. Na temporada seguinte, o Tricolor venceu a Libertadores outra vez e o Colorado subiu sem o título da Série B. Em 2018, o time de Renato Gaúcho venceu a Recopa Sul-Americana e chegou aos clássicos embalado.

Depois de conquistar a Copa do Brasil em cima do Atlético-MG, Luan mandou recado a Eduardo Sasha. Os dois trocaram provocações com direito a 'valsa de 15 anos' - em alusão ao período sem grandes conquistas do Grêmio. No tri da América, Edilson e Kannemann puxaram o grito de 'um minuto de silêncio, para o Inter que está morto'.

"Quem fala que o Inter está morto não tem o mínimo conhecimento da história. É algo de educação e conhecimento também", disse Edenilson em 8 de março, antes dos clássicos e da conversa nos bastidores onde outros atletas dialogaram.

No primeiro clássico desta temporada, Maicon e D'Alessandro protagonizaram cena de discussão antes de a bola rolar. Os dois capitães se desentenderam no sorteio com a arbitragem. Em campo, os confrontos não tiveram registros de provocação explícita, mas depois sim. Após bater o Brasil de Pelotas e ficar com o Estadual, o elenco tricolor repetiu o roteiro de 2017 e entoou a música que ironiza o rival ao falar que 'o Inter está morto'.

A festa com lembrança ao Inter não caiu bem, de novo, no Beira-Rio. Profissionais do clube se mostraram irritados com a provocação e alguns jogadores também relataram incômodo.

"Gre-Nal é Gre-Nal. O Internacional sempre vai ter nosso respeito. Principalmente por ser clássico e uma equipe não estar bem. Nada melhor que o Gre-Nal para vencer o rival e dar moral a todo mundo. Já passei por essa situação, de um lado e do outro", disse Renato Gaúcho após o jogo contra o Goiás, na última quarta-feira.

No sábado, às 16h (Brasília), os rivais voltam a se encontrar pela quinta rodada do Brasileirão.


Fonte: Uol/ esporte


COMPARTILHE:
Rádio Porto Feliz no facebook

Rádio Porto Feliz - AM 1530
Avenida Porto Feliz, 188 - Centro - Mondaí - SC
Ligue para nós: (49) 36740122
http://portofeliz.am.br/

Google Maps

Este site também pode ser acessado via Smartphone/Tablet. Mais mobilidade para você.